20 Mil Léguas Submarinas | Clássicos da Ficção Científica #21

0

20 mil léguas submarinas

O Clássicos da Ficção Científica se voltou, desta vez, para livros e autores que ajudaram a definir esse gênero literário, tal como o conhecemos hoje. E não há lugar melhor para começar essas investigações, do que nas obras de Jules Verne.

Jules Gabriel Verne foi um prolífico escritor francês nascido em Nantes, em 8 de fevereiro de 1828. Setenta e sete anos depois, ele morreria como um dos escritores mais populares e mais lidos do mundo, em 24 de março de 1905. Mesmo com a frustração no fim de sua carreira (corroborada pela não aceitação de sua candidatura à Academia Francesa de Letras), a obra de Verne ainda se mostra importante, hoje em dia.

Muitos dos quase sessenta livros que ele publicou para a coleção “Viagens Extraordinárias”, hoje se enquadram no que chamaríamos de “ficção científica”. Uma das obras mais importantes de sua carreira, foi 20 Mil Léguas Submarinas, que ele publicou em 1870.

O livro conta a história de um grupo de pesquisadores que partem em uma expedição a bordo do navio Abraham Lincoln, para caçar um suposto monstro marinho. Durante a viagem, o navio dos protagonistas naufraga, lançando-os ao mar, para serem resgatados pelo submarino Náutilus, do enigmático capitão Nemo – o mesmo monstro que eles haviam perseguido até então.

São três os personagens principais, somando-se o capitão Nemo: o biólogo marinho Pierre Aronnax, que narra a história em primeira pessoa, seu criado, Conseil, e o arpoador canadense Ned Land. Juntos, eles passam por várias aventuras a bordo do Náutilus, que incluem uma luta contra nativos de uma ilha distante e um embate contra uma lula gigante.

Algumas características de 20 Mil Léguas Submarinas se mostram particularmente interessantes. A começar pela descrição minuciosa do Náutilus, numa época em que submarinos eram invenções rudimentares. E também a caracterização do personagem do capitão Nemo, que é feita sob o ponto de vista do protagonista e narrador, e cuja relação com o enigmático homem vai se deteriorando até o término da história.

Ao contrário de autores posteriores como, por exemplo, H.G. Wells, a obra de Jules Verne deixa transparecer em, virtualmente, todas as páginas, a maneira otimista como o autor enxergava a tecnologia e os desenvolvimentos científicos do final do século XIX. Desenvolvimentos científicos que, posteriormente, dariam surgimento ao afundamento do Titanic, a 1ª e 2ª Guerra Mundiais, o Holocausto e uma série de outros eventos violentos da história recente.

Esse otimismo não deve ser encarado de forma negativa. O livro é sofisticado, as contribuições de Jules Verne para a literatura de ficção científica e a literatura de exploração, são inestimáveis. 20 Mil Léguas Submarinas continua a ser, hoje, no século XXI, um dos maiores clássicos da história da fc.

Comments

comments

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here