A Elite

A_elite_capaContinuação de A Seleção, o livro A Elite, de Kiera Cass, é bastante previsível, com um enredo fraco e mal explorado, mas com uma leitura divertida e que serve para passar o tempo. A seleção para se tornar a princesa começou com 35 garotas, mas agora só restam seis, chamadas de Elite.

América sabe que apenas continua na competição por seu acordo com o príncipe Maxon, mas como enfrentar as meninas que se tornaram suas amigas ao longo desse tempo? Além disso, ela precisa escolher entre se entregar totalmente ao romance com o príncipe e esquecer o ex-namorado Aspen, que agora é um dos seus guardas, ou continuar vivendo no passado com um amor impossível. Quanto mais chega perto da coroa de Illéa, mais confusa fica.

Como se não bastasse, as histórias contadas por seus antepassados sobre o que aconteceu com o país se mostram mentiras. Há muito mais por trás dessa guerra com os rebeldes do que é contado pela televisão. América decide saber a verdade e descobrir o que realmente aconteceu quando foram criadas as castas.

Apesar de ser focado no romance de América com Maxon, o plano de fundo da história é muito legal, mas, novamente, a autora não explorou isso. A sociedade dividida em castas, com todos os meios de comunicação controlados pela Família Real, com livros proibidos e uma rigidez social assustadora, o panorama da sociedade de América é algo distópico, complexo e amedrontador. Mas nada disso é aproveitado com profundidade. As críticas sociais e os problemas são apresentados pela visão infantil e rasa de uma adolescente que sonha com a coroa, mas não consegue dizer adeus ao seu ex-namorado. Ela não é uma rebelde, ela não quer se rebelar contra o sistema, porque ela tem muito medo.

Mesmo as revelações que deveriam ser chocantes e tirar América de seu topor adolescente, não o fazem. Parecem jogadas, como uma tentativa da autora de dar mais profundidade ao enredo, mas fica parecendo que ela “chupou” essas ideias de outras histórias descaradamente, sem conseguir dar um sentido em sua própria história.

América poderia ser mais uma heroína disposta a mudar o mundo e transformar a sociedade, mas ela, por mais que se esforce, só parece uma adolescente apaixonada, encantada pelos vestidos luxuosos, a comida abundante e os mimos do castelo. A trilogia se encerra com A Escolha, o livro no qual América precisa decidir o que fazer e de que lado está.

Ficha: Kiera Cass, A Elite (The Elite), Editora Seguinte. Tradução: Cristian Clemente. 368 páginas, R$ 30.

Gabriela Colicigno

Jornalista, ruiva, nerd, geek e louca por chocolate. Passa a maior parte do tempo do dia no computador, vendo seriados no Netflix, lendo um livro, ouvindo música ou brincando com os gatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *